A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z

 

VALENTE, Flávio Luiz Schiek  

(? ). Escritor, médico. Mestre em Saúde Pública pela Harvard School of Public Health, Boston/USA. Relator Nacional para os Direitos Humanos à Alimentação, Água e Terra Rural - Plataforma Brasileira. DHESC/ABRANDH. Coordenador de projetos - Ação Brasileira pela Nutrição e Direitos Humanos - ABRANDH. Membro do Comitê Diretivo do Comitê Permanente de Nutrição da ONU (2001 - 2004). Secretário Executivo Internacional da Aliança dos Povos para Ação e Nutrição - APAN (2003 - 2004). Membro da Coordenação Nacional do Fórum Brasileiro de Segurança Alimentar e Nutricional (desde 1998). Secretário geral da FIAN Internacional, sediado em Heidberg, Alemanha. Artigo em periódico: Legislação Orgânica de Segurança Alimentar e Nutricional no Estado de Alagoas e Outros Estados no Brasil, juntamente com Alexandra Beurlen, in Revista do Ministério Publico, Maceió, N.3 janeiro/ junho 2000, p. 25-38.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

VALENTE, Francisco Frederico de Cerqueira  

(?). Deputado provincial, professor. Deputado provincial nas legislaturas de 1864-65 e 1868-69, em ambas pelo 2º distrito e, posteriormente em 1880-81.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

VALENTE, José Guido dos Santos  

(Usina Cansanção do Sinimbú, São Miguel dos Campos - AL 19/01/1942). Filho de Maria do Carmo dos Santos que faleceu quando ele tinha um ano de idade, tendo sido adotado por seu avô paterno Rodrigo Cerqueira Valente, farmacêutico e proprietário de farmácia em São Miguel dos Campos e posteriormente em Maceió. Começou seus estudos primários no GE da Usina Sinimbu (1950), completando-os no GE Ladislau Neto em Maceió. Em 1955 ingressou na Escola Industrial, hoje IFAL onde cursou as primeiras séries, sendo transferido para a Escola Técnica de Comércio de Alagoas, concluindo aí o ginasial. Científico no Colégio Guido de Fontgalland (1962). Curso de graduação em Odontologia, na UFAL (1968). Foi acadêmico-interno do Hospital de Pronto-Socorro de Maceió e auxiliar acadêmico da então Cadeira de Patologia e Terapêutica Aplicadas da Faculdade de Odontologia. Ainda como universitário participou do Projeto Rondon II e do Projeto Rondon Fluminense. Cursou várias disciplinas avulsas na área pedagógica (Didática Geral) e biológicas da UFAL. Fez cursos de especialização em Odontologia Sanitária promovidos pela Fundação Educacional de Maceió. Estagiou nas disciplinas de Periodontia, Terapêutica e no Navio Hospital HOPE (USA), quando de sua permanência em Maceió. Participou de várias Campanhas de Saúde Oral. Foi aprovado em concurso público para Odontologia do IPASEAL e para Auxiliar de Ensino da disciplina de Farmacologia do Instituto de Ciências Biológicas da UFAL. Exerceu a função de odontólogo na Fundação Educacional de Maceió, IPASEAL onde coordenou o Serviço Odontológico, sendo ainda perito odontológico do mesmo órgão e do INAMPS. Participou em órgãos de classe, como Sindicato dos Odontologistas de Alagoas e Associação Brasileira de Odontologia, secção Alagoas. Foi assessor universitário da Secretaria de Administração dos Negócios Municipais do Estado de Alagoas. Adepto do colecionismo, se dedica à coleção de selos, moedas e postais, sendo Sócio Fundador do Clube Filatélico de Alagoas e Diretor da Revista do CLUFIAL. Delegado regional da Associação Brasileira de Jornalistas Filatélicos. Membro emérito e patrono da cadeira nº 03 da AAO.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

VALENTIM, Antônio ... dos Santos  

(Cajueiro - AL 01/02/1953). Escritor, artesão. Filho de Simplício Valentim e Maria Nazaré dos Santos. Aos 6 anos, passa a viver em São Miguel dos Campos. Cursos: Pedagógico, Artesania em Cerâmica, Serigrafia e Técnico em Meio Ambiente. Trabalhou na Santa Casa de Misericórdia de São Miguel dos Campos (1974-77) e no Departamento Técnico da Usina Caeté (1979-91). Em 1977 funda a Associação Teatral de Amadores Miguelenses - ASTAM com o apoio do Projeto Rondon. Contemplado, em 1980, com a publicação de um conto pela Gráfipar Gráfica e Editora Ltda. - Curitiba - PR. Participou da Organização do 1º Festival de Artes, em 1982. Membro da AMILA, onde ocupa a cadeira nº 15, cujo patrono é Manoel Joaquim de Albuquerque Lins, da qual foi vice-presidente (2010-13). Participou da diretoria da União dos Estudantes Miguelenses - UEM, em 1980. Em 1999, foi contemplado pelo SINDEAL - Sindicato dos Escritores e Poetas do Estado de Alagoas. Destaque Ouro, na categoria adulta do Concurso Nacional de Literatura Brasileira Osvaldo de Carvalho, com o conto Tentação, Sonho de Amor. Menção Honrosa com o poema Parabéns!... São Miguel dos Campos. Participou, com Ilha do Sonho, Os Verdes Canaviais de Minha Terra e Parabéns, São Miguel, da obra Letras e Lirismo Valentes Sinimbys, Coletânea dos Poemas Miguelenses, Maceió: Viva, 2013, p. 14, 15 e 16, respectivamente. Obra: São Miguel dos Campos - Seu Rio Sua História, Maceió: ??, 2015.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

VALENÇA, Rômulo Menna Barreto  

(PE). Escritor, professor, veterinário. Graduação em Medicina Veterinária, UFRPE (1999). Graduação em Licenciatura em Ciências Agrárias, UFRE (2004). Mestrado em Ciência Veterinária, UFRPE (2004). Doutorado em Medicina Veterinária (2009). Professor da UFRPE (2003-04) da Fundação Bradesco (2004) do CESMAC, desde 2004 e da UNEAL, desde 2008. Artigos em periódicos: Veterinária Pernambucana, em parceria com A. N. Costa, in Veterinária Pernambucana, Sociedade Pernambucana de Medicina, 2003, v. 1, p. 06-07; Comportamento Alimentar de Fêmeas Suínas em Lactação Mantidas em Ambiente Quente, juntamente T. D. D. Martins, A. N. Costa, J. H. V. Silva, J. V. Ludke, L. H. A. Brasil, N. M. Souza, in Archivos de Zootecnia (Universidad de Córdoba), 2006, v. 55, p. 109-112; Produção e Composição do Leite de Porcas Híbridas Mantidas em Ambiente Quente, com T. D. D. Martins, J. H. V. Silva, L. H. A. Brasil, N M. Souza, in Ciência Rural, 2007, v. 37, p. 1079-1083; Efeito do Tempo de Incubação Pós-descongelação Sobre a Viabilidade de Espermatozoides Ovinos Criopreservados com Tris-gema Suplementado com Vitamina C e Trolox, com A. L. V. A, Peixoto, P. L. J. Monteiro, D. R. Câmara e M. M. P. Guerra, in Ciência Veterinária nos Trópicos, 2008, v. 11, p. 16-24; Postura e Comportamento Lactacional de Matrizes Suínas Mantidas sob Condições de Temperatura Ambiente Elevada, com T. D. D. Martins, A. N. Costa, J. H. V. Silva, J. V. Ludke, in Biotemas (UFSC), 2008, v. 21, p. 137-145; Prevalência de Suínos Infectados por Brucella SP em Matadouro Sob Inspeção Federal, na Cidade de Maceió-Alagoas, com J. P. V. N. Piatti, R. V. H. Marques, in Revista Eletrônica de Iniciação Científica, 2010, v. 1, p. 19-21; Aspectos Sociais, Higiênico-Sanitários e Reprodutivos da Ovinocultura de Corte do Estado de Alagoas, com J. W. Pinheiro Junior, A. A. F. Oliveira, G. A. Anderlini, R. A. Mota, in Agrária (Recife. Online), 2010, v. 5, p. 600-605; Seroprevalence of Antibodies to Chlamydophila Abortus in Ovine in the State of Alagoas, Brasil, juntamente com J. W. Pinheiro Junior. R. A. Mota, R. M. Piatti, in Brazilian Journal of Microbiology (Impresso), 2010, v. 41, p. 1-7; Occurrence and Risk Factors Associated With Infection by Toxoplasma Gondii, com G. A. Anderlini, R. A. Mota, J. W. Pinheiro Junior, in Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (Impresso), 2011, v. 44, p. 157-162; Prevalência e Fatores de Risco Associados à Infecção por Toxoplasma Gondii em Granjas Suinícolas Tecnificadas no Estado de Alagoas, juntamente com R. A. Mota, G. A. Anderlini, M. M. P. Guerra, in Pesquisa Veterinária Brasileira (Impresso), 2011, v. 31, p. 121-126; Prevalência e Fatores de Risco Associados à Infecção por Chlamydophila Abortus em Granjas Suinícolas Tecnificadas no Estado de Alagoas, Brasil, com R. A. Mota, M. M. P. Guerra, R, M. Piatti, S. R. F. A. Valença, in Pesquisa Veterinária Brasileira (Impresso), 2011, v. 31, p. 31-35.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

VALENÇA, Zirelli de Oliveira  

(São José da Laje- AL 05/011/1934). Médico, professor, pesquisador. Filho de Aprígio Neves Valença e Leônidas Oliveira Valença. Secundário no Colégio Diocesano, em Garanhuns (PE) e no Colégio Guido Fontgalland. Forma-se na Faculdade de Medicina de Alagoas (1960). Professor de Biologia nos Colégios Guido Fontgalland, Marista, Batista Alagaono e Santissimo Sacramento. Professor da UFAL, na área de Dermatologia. Atuou no SAMDU, no Pronto Socorro Municipal, na Prefeitura Municipal e na Santa Casa de Misericórdia de Maceió. Na área de Dermatologia, suas pesquisas resultaram na descoberta científica em Pitiríase Versicular, a qual ficou sendo chamada de Sinal de Zirelli, e é considerada um marco na medicina cutânea.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

VALLES, Domingos Sendino de  

(Villasarracino - Espanha 05/11/1918 -). Professor. Fixou morada em Maceió, onde fez o Bacharelato em Letras pela Faculdade de Filosofia da UFAL. Tem ainda o curso de Licenciatura em Letras, e os de Arqueologia e Etnologia Brasileira. Lecionou Espanhol do Colégio Batista. Foi, entre 1961 e 1964, vice-diretor da Faculdade de Filosofia da UFAL, professor de Literatura Hispano-Americana, bem como diretor do Colégio Estadual Cônego Machado. Recebeu o título de Cidadão Alagoano, concedido pela Assembleia Legislativa. Obra: A Psicologia de D. Quixote; Caracteres e Difusão da Literatura Espanhola; Alma de Espanha, além de artigos em jornais e revistas de Maceió e de São Paulo.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

VALOIS, Francisco ... de Andrade Costa  

(Maceió - AL 04/06/1932 - Maceió - AL 30/12/2008). Poeta, advogado, jornalista, economiário. Filho de Valois Licínio Costa e Alice de Andrade Costa. Curso primário em União dos Palmares, no Grupo Escolar Rocha Cavalcanti. Em 1942 muda-se para Maceió com a avó, com quem vivia devido à morte de seus pais. Continua o curso primário no Grupo Escolar Pedro II, mas no ano seguinte volta a morar em União, onde continua o seu curso no Grupo Escolar antes citado. Retorna, em 1944, a viver em Maceió, onde, em 1945, inicia o curso ginasial no Colégio Guido de Fontgalland. Em 1946 participa de atividades culturais e colabora na revista Mocidade,fundada e dirigida por José de Souza Alencar. Passa a estudar no Colégio Estadual de Alagoas. Em 1950 é nomeado para a Caixa Econômica Federal de Alagoas, e em 1951 passa a integrar o corpo de redatores do Jornal de Alagoas, como tradutor de telegramas. Fundador e diretor, juntamente com Arnoldo Jambo e Edson Zambrano, da revista literáriaCaeté (1950/53) fundou e dirigiu, ainda, a Revista Cultural Acaième (1953), juntamente com Cléa Marsiglia; dirigiu também a Revista Fênix Alagoana (1953-54). Ainda em 1953, assina as colunas semanais Homens, Letras & Fatos eBailes de Muitas Artes nos suplementos literários da Gazeta de Alagoas e do Jornal de Alagoas, respectivamente. Em 1954, passa a integrar o corpo de redatores do Diário de Pernambuco, porém no ano seguinte retorna a Maceió, onde assume, após aprovação em concurso público, o seu emprego efetivo na Caixa Econômica Federal. Forma-se em Direito, pela Faculdade de Direito de Alagoas (1957). No ano seguinte começa a advogar, atividade na qual atua somente até 1964. Em 1959, participa do I Congresso Nacional de Associações Economiárias, onde defende a tese Da Necessidade de Unificação das Caixas Econômicas Federais e Institucionalização do Regime Jurídico dos Economiários. Em 1964, passa a colaborar no suplemento literário do Correio de Maceió. Funda e dirige o jornal Tribuna Economiária (1970). Chefia o gabinete do presidente da Caixa Econômica Federal em Alagoas e, em 1970, é designado gerente da agência central dessa Caixa em Alagoas, chegando, em 1971, a Gerente de Operações e substituto eventual do gerente geral da Caixa Econômica Federal no Estado, cargo que, em 1977, ocupa em caráter definitivo até que, em 1981, aposenta-se por tempo de serviço. Em 1983, é nomeado assessor técnico da Secretaria de Planejamento e, no ano seguinte, Coordenador de Planos e Programas da mesma Secretaria. Em 1985, ocupa a chefia do gabinete da Secretaria de Comunicação Social e, ainda, nesse ano, o mesmo cargo da Secretaria de Cultura. Nesse mesmo ano assume a editoria do suplemento literárioTribuna Cultural, do jornalTribuna de Alagoas. Em 1987, é nomeado subsecretário da Secretaria de Cultura e, ainda, Assessor Parlamentar Especial da Assembleia Legislativa Estadual, onde irá integrar, no ano seguinte a Comissão de Redação Final da Constituição do Estado de Alagoas. Em 1996, assume a editoria de Cultura, suplemento literário do jornal O Diário, e, em 1998, passa a coordenar a página literária de Letras & Artes de O Jornal. Nesse ano é nomeado chefe de gabinete da Secretaria da Cultura e passa a integrar o Conselho Estadual de Cultura, permanecendo em ambos até 31 de dezembro desse ano. Em 2001, é nomeado Coordenador de Administração e Planejamento da Fundação Municipal de Ação Cultural. Com Carlos Moliterno, Luiz Renato de Paiva Lima e Manuel Teles, funda a revista Letras & Artes (1980). Membro da AAL, empossado em 22/09/1972, onde ocupa a cadeira 24, bem como da Academia de Letras e Artes do Nordeste. Fundador da AML. Sócio do IHGAL, empossado em 29/01/1986 na cadeira 56, da qual é patrono Estevão de Menezes Pinto. Sócio correspondente da Academia Paraibana de Letras. Participou do Centro Cultural Emílio de Maia e do Grêmio Literário Guimarães Passos. Em 1952, participa do I Congresso de Escritores Infanto-Juvenis, realizado em São Paulo, onde defendeu a tese Da Influência do Folclore na Literatura. Prêmios: Carlos Paurílio e Artur Ramos - AAL. Obras: O Grito: Poesia, Maceió: Ed. Caeté 1952 (poesia) Testamento Poético de Jorge de Lima, 1958, (conferência) Discursos Acadêmicos, Maceió: Edisa, 1973; Originalidade e Intemporalidade de um Poeta, 1976, (conferência) Jorge de Lima - Vida e Poesia, 1976 (conferência) Rosa da Manhã Nascente, Maceió: SERGASA 1979, (poesia) A Noite Reinventada, Maceió: Edições Catavento, 2001; Irrigação e Sua Importância Para o Desenvolvimento de Alagoas, Maceió: Ed. Edisa, 1973 (trabalho de grupo da ADESG, coautoria) Da Influência do Folclore na Literatura (tese apresentada no Iº Congresso de Escritores Infanto-Juvenis, São Paulo, 1952) Um Soneto e Três Poemas, Revista da AAL, n. 5, p. 15-16; Tirania da Fonte, Revista da AAL, n. 6, p. 17-20 (poesia) Poemas, Revista da AAL, n. 7, p. 31-32; Poemas, Revista da AAL, n. 8, p. 12-16; Poemas, Revista da AAL, n. 9, p. 14-16; Poemas de Francisco Valois (Signo Estelar e O Menino e o Relógio), Revista da AAL, n. 10, p. 11; Hai-Kais, Revista da AAL, n. 11, p. 19-20; O Movimento Modernista de 22 foi Eclipsado Pela Geração 45, Revista da AAL, n. 11, p. 83-93 (entrevista com Jorge Cooper) A Alta Cultura Está Sendo Morta Pela de Massa, Revista da AAL, n. 12, p. 45-50, (entrevista Wanderley de Gusmão) Discurso Necrológico, Revista da AAL, n. 12, p. 73 (poesia) Preservação e Renovação, Revista da AAL, n. 12, p. 167-173 (discurso de recepção) Orfeu das Solidões Marinhas, Revista da AAL, n. 13, p. 77-95 (entrevista com Carlos Moliterno) Dois Poemas de Francisco Valois: Soneto Inacabado e E Agora, Drummond?, Revista da AAL, n. 13, p. 136-138 Reynaldo Gama, Revista da AAL, n. 13, p. 267-268;Lições de uma Vida, Revista da AAL, n. 14. p. 329-335; Um Poema e Quatro Hai-Kais, Revista da AAL, n. 15, p. 127; Jorge de Lima: Tradição, Transição & Modernidade, Revista da AAL, n. 17, p. 169-171; Oração de Saudação ao Acadêmico Jayme Lustosa de Altavila, Discurso Pronunciado em Sessão Solene da Academia Alagoana de Letras em 14 de Setembro de 2000, Revista da AAL, nº 18, p. 331-335; Devaneio Cultural, Revista da AAL, n. 19, Maceió, AAL, 2003, p. 135-138 (ensaio) Valdemar Cavalcanti, Revista IHGAL, Maceió, 2004, v. 46, p. 154-164; Da Necessidade de Unificação das CEF e da Instituição do Regime Jurídico dos Economíários (tese) com Soneto e Tirana da Fonte participou de Notas Sobre a Poesia Moderna em Alagoas. Antologia, de Carlos Moliterno, p. 222-223; colaborador em periódicos: Suplemento Literário do Jornal de Alagoas; Suplemento Literário da Gazeta de Alagoas: Suplemento Literário do Correio de Maceió; Jornal da ASSEFAL, Revista da AAL, Revista Mocidade, todos de Maceió; Jornal de Letras, do Rio de Janeiro; Suplemento Literário do Diário de Pernambuco, Revista Região, ambos de Recife; Correio das Artes, de João Pessoa; Jornal da Caixa, de Brasília; Revista Tempo Universitário da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, de Natal. Desde jovem colaborou em jornais, entre outros Gazeta de Alagoas, A Notícia, Jornal de Alagoas, Arcoverde-Jornal, este último da cidade de Arcoverde (PE), Diário de Pernambuco, Jornal do Comércio, de Recife (PE).


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

VAMPIRO, O.  

"Jornal humorístico.- Surge em Maceió em 11/04/1877. Publicado aos domingos. Dirigido por uma associação, sob a direção de Leopoldo Brasileiro. Impresso na Tipografia do Partido Liberal.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

VANDERLEI, Mário da Costa dito Mário dos Vanderlei  

(União dos Palmares- AL 11/11/1893 - São Paulo - SP1974). Advogado. Formado em Direito pela Faculdade do Recife. Advogou em Alagoas e em São Paulo. Membro fundador da AAL, sendo o primeiro ocupante da cadeira 32. Patrono da cadeira 33 do IHGAL. Obras: Elogio do Músculo, Discurso Pronunciado pelo Orador Dr. Mario Wanderley no Dia 07 de Setembro na Sessão Solene de Posse da Diretoria do Centro Esportivo Alagoano, Maceió: Liv. Fonseca, 1921; Palavras Dolorosas, Maceió: Tip. da Liv. Fonseca, 1922 (crônicas) Diálogo dos Abutres, São Paulo: Ed. Monteiro Lobato, 1924(contos) No Tempo da Forca, São Paulo; Domingos Jorge Velho; F de Fogo e Fuzil, 1981 (poemas) De Riacho do Meio a Viçosa das Alagoas, 1985. Com o conto A Estrela Que Nos Conduz participou da Antologia de Contistas Alagoanos, de Romeu de Avelar, Maceió: DEC, 1970, p. 65-67. Participou, com um conto, da Coletânea Caeté do Conto Alagoano. Teria deixado inéditos: Traços Trocistas; A Vida Assim se Passando (poemas) Canção Suicida (ensaio).


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

1 . 2 . 3 . 4 . 5 . 6 . 7 . 8 . 9