A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z

 

UNIPOP RÁDIO LTDA  

Mantém, em Arapiraca, uma FM Canal 270.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE ALAGOAS - UNCISAL  

Iniciou-se como Escola de Ciências Médicas de Alagoas - ECMAL - em 1968, com o Curso de Medicina, que foi reconhecido pelo Decreto 73.754, de 06 de março de 1974. Em 1975, surgiu a Fundação de Saúde de Alagoas Governador Lamenha Filho - FUNGLAF - como mantenedora da ECMAL, agregando à estrutura da Fundação, a Unidade de Emergência Dr. Armando Lages e o Hospital Dr. José Carneiro. Em setembro de 1995, a Secretaria de Educação do Estado de Alagoas, através da portaria 820/95, homologou a criação dos cursos de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional, reconhecidos através das Portarias N° 116/2002, N°21/2003 e N°20/2003. Com a extinção da FUNGLAF, em 2000, surgiu a Fundação Universitária de Ciências da Saúde de Alagoas - UNCISAL, tendo como órgãos de apoio os Hospitais Escola Dr. José Carneiro, Portugal Ramalho, Dr. Hélvio Auto, Maternidade Escola Santa Mônica e o Centro de Desenvolvimento de Recursos Humanos em Saúde de Alagoas, hoje Escola Técnica de Saúde Professora Valéria Hora (ETSAL). Em 2003 a UNCISAL é reestruturada pela Lei nº 6.351 e passa a ser composta de Faculdades, Hospitais e Escola Técnica de Saúde Professora Valéria Hora. Em dezembro de 2005, após visita de avaliadores externos e homologação de Parecer pelo Conselho Estadual de Educação de Alagoas, a UNCISAL passa à condição de Universidade, através da Lei nº 6.660, de 28 de dezembro de 2005. Inicia-se assim, o período de consolidação como Universidade.Seu primeiro reitor - André Falcão Pedrosa Costa foi empossado, pelo governador Ronaldo Lessa, em 29/12/2005.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL)  

Criada em 25 de janeiro de 1961, pela Lei 3.867. Localizada no Campus A C. Simões, na BR 101 Norte, km 97, Tabuleiro dos Martins. Conta ainda com o Campus Delza Gitai, na BR 101, km 85, em Rio Largo, e o Espaço Cultural da UFAL, situado na Praça Visconde de Sinimbu, no Centro de Maceió. Seu primeiro reitor foi o professor Aristóteles Calazans Simões (1961-1975), seguido de Nabuco Lopes (1971-1975) Manoel Ramalho (1975-1979) João Azevedo (1979- 1983) Fernando Cardoso Gama (1984-?) Delza Leite Goes Gitai (1987-1991) Fernando Cardoso Gama (1991-1995) Rogério Moura Pinheiro (1995-1999 e 1999-2003), Ana Dayse Rezende Dorea (2003-07 e 2007-11) e Eurico de Barros Lôbo Filho (2011-15). Os Cursos de Graduação são coordenados pela Pró-Reitoria de Graduação, que também cuida do acompanhamento e avaliação da Política de Graduação, em conjunto com a comunidade acadêmica. São, atualmente,distribuídos por três áreas: Ciências Exatas e Tecnológicas, Ciências da Saúde e Ciências Humanas. A área de ciências Exatas e Tecnológicas é composta pelos cursos: Agronomia, Arquitetura e Urbanismo, Ciência da Computação, Engenharia Civil, Engenharia de Agrimensura, Engenharia Ambiental, Engenharia da Computação, Engenharia do Petróleo, Engenharia Química, Física, Matemática, Meteorologia, Química, Química Tecnologica e Industrial e Zootecnia. A área Ciências da Saúde é composta pelos cursos: Ciências Biológicas, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Medicina,Nutrição e Odontologia. Por fim, a área de Ciências Humanas é a que reúne o maior número de cursos: Administração, Biblioteconomia, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Ciências Sociais, Comunicação Social, Dança, Design,Direito, Filosofia, Geografia, História, Letras, Música, Pedagogia, Psicologia, Serviço Social e Teatro. A cada curso de graduação corresponde um Colegiado de Curso. As atividades de ensino, pesquisa e extensão estão congregadas em Centros, compostos de Departamentos e Cursos. Cada Centro tem um diretor, um vice-diretor e um Conselho de Centro, com representação discente. Com exceção do Centro de Ciências Biológicas, que funciona na Praça Afrânio Jorge, e do Centro de Ciências Agrárias, localizado no Campus Delza Gitai,em Rio Largo, os demais se situam no Campus A C. Simões. Mantém uma Residência Universitária, uma Biblioteca Central, um Biotério Central, o Museu de História Natural, o Museu de Antropologia e Folclore Théo Brandão, o Hospital Universitário, o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros. No Espaço Cultural, encontra-se a Pinacoteca Universitária. Possui, ainda, um Núcleo do Teatro, a Orquesta de Câmara e o Corufal.Não tem, ainda, oficialmente, rádio nem TV. Existe a Rádio Universitária FM 99,1 (rádio laboratório comunitária) do Curso de Comunicação. Entre 1979 e 1982, promoveu a realização do Festival de Dança da UFAL, realizado no Auditório do seu Espaço Cultural, do qual participaram a Escola de Balé Bianca Cavalcanti, Escola de Balé Emília Vasconcelos, Grupo da UFAL, grupo da UFBA, Grupo da Universidade Gama Filho/RJ e Grupo da Faculdade de Pernambuco. Participaram também as escolas de 1o. e 2o. graus da redes pública e particular que mantinham algum tipo de grupo de danças. Criou a Imprensa Universitária e, depois, a sua própria Editora, a EDUFAL. Buscando ampliar seu raio de ação,a UFAL inicia o seu processo de interiorização com a criação doCampus de Arapiraca,em 15 de setembro de 2006. Conta ainda comcom três unidades de ensino: Palmeira dos Índios, Viçosa e Penedo.São os 16 cursosde graduação:Agronomia, Educação Física, Enfermagem, Medicina Veterinária, Serviço Social, Zootecnia, Arquitetura e Urbanismo, Ciência da Computação, Ciências Biológicas, Engenharia de Pesca, Física, Matemática, Quimica, Administração, Psicologia e Turismo. Campus do SertãoNa cidade de Delmiro Gouveia. Inaugurado em março de 2010.Cursos de: Pedagogia, Letras, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Geografia e História. Em suaUnidade de Ensino de Santana do Ipanema; Ciências Econômicas e Ciências Contábeis O Projeto de Ensino a Distância, iniciou-se em 2007, emMaceió: Administração Pública, Pedagogia, Matemática, Física, Sistema de Informação. Seguindo-se:Arapiraca: Física, Matemática, Administração Pública, Geografia, Sistema de Informação, Letras-Espanhol, Ciências Sociais.Maragogi: Física, Matemática, Pedagogia, Sistema de Informação, Ciências Sociais.Olho D- Água das Flores: Física, Matemática, Pedagogia, Sistema de Informação, Letras-Espanhol.Palmeira dos Índios: Matemática, Pedagogia, Geografia, Letras- Espanhol.São José da Lage: Matemática, Pedagogia.Penedo: Matemática, Pedagogia, Administração Pública.Delmiro Gouveia: Matemática.Matriz de Camaragibe: Pedagogia.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UNIÃO  

"Periódico independente, popular, literário, mercantil e noticioso.-Surge em União em 15/04/1899. Publicado às quartas e sábados. Nele colaboraram Frederico de Moraes - seu proprietário -, além de Antônio Gitirana, Francisco Izidoro Rodrigues Costa, Licínio Barroso, Fernando Joazeiro, Júlio Martins e outros. Publicação suspensa com o número 49, de 07/10/ do mesmo ano.-


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UNIÃO DAS MULHERES DE MACEIÓ - UMMA  

Citada por Isabel Brandão na apresentação da série Mulheres Alagoanas, publicada na Gazeta de Alagoas, de 15/06/2001.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UNIÃO DAS MULHERES SERTANEJAS  

Criada por Selma Bandeira, com a finalidade de expandir o conceito de cidadania entre as mulheres, inclusive as do interior. Seu primeiro encontro foi a 1º de dezembro de 1984.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UNIÃO DOS PALMARES  

-Originou-se de um povoado chamado Macacos, surgido no século XVII, à margem esquerda do Rio Mundaú, em local onde havia uma vasta mata, pródiga em símios. Cortava-o um riacho de igual nome. Suas primeiras habitações ergueram-se nas proximidades de um cruzeiro, denominado Cerca Real dos Macacos. Para satisfação das necessidades do culto católico, em especial a celebração de missas pelo Natal e Ano Bom, bem como para o sepultamento das pessoas falecidas, os primeiros habitantes, em especial o português Domingos do Pino, que doou extensos domínios territoriais, fizeram construir uma tosca capela, a que deram por padroeira Santa Maria Madalena, passando, daí em diante, a ser o lugar também conhecido pelo povoado de Santa Maria. Sua proximidade do centro do vizinho estado de Pernambuco, e a tradição que, muitos anos depois de aniquilado o quilombo dos Palmares, sempre houve a respeito da Serra do Barriga - que fica a oeste do município -, como seguro valhacouto de assassinos e malfeitores, constituiu a povoação dos Macacos ou de Santa Maria, ponto atraente dos criminosos daquele centro de Pernambuco, que para aí convergiam em busca de refúgio, quando os perseguia a ação da justiça ou a represália e vingança dos parentes e amigos de suas vítimas. Esta realidade deu lugar a que os poderes públicos muito cedo reconhecessem a necessidade de elevar a dita povoação à categoria de vila, pela urgência de colocar nele autoridades judiciárias e policiais. Durante alguns anos subsequentes à criação da vila, freguesia e comarca, tomou a localidade incremento, desenvolvendo-se o seu comércio e população; porém, mais tarde, as discussões partidárias, as desavenças locais e intrigas de famílias pela posse do mando e predomínio fizeram-na retrogradar, restabelecendo-se ali o domínio do bacamarte e prevalecendo o direito do mais astuto ou mais forte. Assim foi decaindo e empobrecendo, até o início da construção da via férrea que a ligaria à capital. Notável transformação, porém, se operou, a partir de então, quer na ordem material, quer na ordem moral e social. O trato quotidiano com os passageiros que ali vão a negócio ou visita, bem depressa modificou os hábitos e costumes dos seus habitantes. -O comércio aviventou-se animado a ativo; importantes casas de negócio a retalho e compra de gêneros para exportação foram ali estabelecidas, e concluiu-se a obra da matriz, que por tantos anos permanecera ao desamparo.- A criação da freguesia se deu pela Resolução Provincial 08, de 10/04/1835, sob o padroado de Santa Maria Madalena, subordinada eclesiasticamente à arquidiocese de Maceió. Elevado à categoria de vila em 13/10/1831, com o nome de Vila Nova da Imperatriz . Foi instalada pelo ouvidor da comarca de Alagoas, Manoel Messias de Leão, em 21/2/ 1833. A elevação à categoria de cidade deu-se com a Lei 1.113, de 20/8/ 1889. Pelo decreto 46, de 15/9/1890, passou a denominar-se União e, posteriormente, União dos Palmares. Fez parte da comarca de Alagoas até 1833, quando passou para a de Atalaia. Sua própria comarca foi criada pela Lei 233, de 3 de março de 1854, com o termo de Assembleia (Viçosa) anexado, o qual dela foi desmembrado em 1870, para pertencer à comarca de Atalaia. Em 1872, teve o de Murici, então criado; em 1876, o de São José da Laje; os quais perdem com a criação das respectivas comarcas, sendo que em 1931 recebe, novamente, o termo de São José da Laje, cuja comarca havia sido extinta e que iria, posteriormente, voltar a perder quando se recria a comarca desse último município. Desmembrado de Atalaia, quanto ao topônimo foi inicialmente denominada Macacos, a seguir, Cerca Real dos Macacos, Santa Maria Madalena, Vila Nova da Imperatriz (1831), União (1889) e União dos Palmares, pelo Decreto Lei 2.909, de 30/12/1943. A designação determinada pelo Decreto 46, de 25/9/1890, é proveniente do fato de nesta cidade se ligarem as estradas de ferro de Alagoas e Pernambuco. Acrescentou-se Palmares em homenagem ao Quilombo que ali prosperou. Pertence à microrregião denominada Serrana do Quilombo e a mesorregião do Leste Alagoano. Tem um distrito: Rocha Cavalcante. Base econômica: agropecuária, tendo crescido muito a pecuária. Culturalmente, destaca-se o Museu Maria Mariá e a Casa de Jorge de Lima. Teve diversos órgãos de imprensas, em especial a partir de 07/01/1893, com a publicação de "O Batalhador", sob a direção de Fortunato Antunes. Arquitetonicamente, sobressaem a Igreja de Santa Maria Madalena e o prédio da prefeitura. Palmarinos


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UNIÃO DOS VEREADORES DE ALAGOAS  

Fundada em 1977. Em outubro de 1997, promoveu um Congresso Interestadual de Vereadores.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UNIÃO ESPÍRITA originalmente UNIÃO SPIRITA  

 "Órgão da Delegacia da União Espírita de Propaganda no Brasil .- Surge em Penedo, em junho de 1896. Publicação quinzenal. Diretor responsável: João Nunes dos Santos. Diversos colaboradores. Impresso na Tipografia de Carvalho Sobrinho & Cia.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UNIÃO ESTADUAL DOS ESTUDANTES SECUNDÁRIOS (UESA)  

Fundada em 1948. Fundadores: Eraldo Malta, Igor Tenório, José Moura Rocha, Murilo Vaz, Teobaldo Barbosa, entre outros. Em 1949, era presidida por José Moura Rocha. No ano seguinte, Cadmo de Leão, Cleto Marques Luz, Everaldo Macedo, Luiz Gutemberg e Teobaldo Barbosa lideraram um movimento que acabou em um congresso extraordinário que decretou o impeachement de José Moura Rocha. Porém, em 1950, este é novamente eleito presidente.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

1 . 2 . 3 . 4 . 5 . 6