A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z

 

UCHÔA, Júlio César de Mendonça  

(Passo de Camaragibe - AL? -?). Deputado provincial, senador e deputado estadual. Deputado provincial nas legislaturas 1872-73 e 76-77. Senador estadual nas legislaturas 1891-92; 93-94 e 95-96. Deputado estadual nas legislaturas 1923-24; 25-26; 27-28 e 29-30.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UFAL  

veja UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

ULISSES, João... Moreira  

(São Miguel dos Campos - AL 11/06/1882 - Maceió - AL 15/07/1955). Músico, compositor. Seu primeiro contato com a música se deu na banda da Sociedade Filarmônica Artística Miguelense. Em Maceió, foi aluno de Benedito Silva, na Banda de Aprendizes de Marinheiro. Aos 12 anos, apresentou sua primeira composição, o dobrado Pugnadores da Época. Aos 18, já era professor de Harmonia no Liceu de Artes e Ofícios. Um dos membros da orquestra do Cinema Odeon, como também do Cine Floriano. Fundador da Tuna Alagoana e do Clube Atheneide. Diretor de concertos do Círculo Musical. Suas composições, na maioria inéditas, são, segundo Joel Belo Soares: Pugnadores da Época, 1894; As Duas Camélias, 1901 (?) 16 de setembro, sonata para violino, flauta, saxofone e piston, acompanhada de violoncelo e piano, 1902 (?) Agnus Dei, 1905; Valsa Número 5, 1905; Padre Nosso, 1905; Ladainha de São João, 1906; Aída, valsa, 1906; Adoremus, 1906; Domine São Pedro; Domine Bom Jesus; Maria Carolina, valsa 1906; Glória Gacet, 1906; Regina Coeli Números 1 e 2; Pater Mi, 1907; Te-Deum, 1907; Perseverante, marcha, 1907(?) Veni Número 1; Veni, 1907; Veni de São Joaquim; Stabat Mater Números 1 e 2; Ladainha de São João, 1907; Missa, 1907; Vinte e Sete de Agosto, mazurca, 1907(?) Amor Vencido, berceuse, 1907(?) Motteto Número 2, 1908; Nilo Malta, Trio para violino, violoncelo e piano, 1908(?) Ladainha de Santa Cecília, 1909; Ladainha de Santa Margarida; Salutaris Número 7; Instituição, 1909; Tota Pulchra Números 5 e 6; Improperium; Motteto Número 5, 1909; Adoremus Te, 1909; Ingressus Sine; Motteto Número 3, 1909; Motteto Número 6, 1909; Motteto Número 1,1909; Motteto Número 4; Adivani, valsa, 1909; Carolina, valsa; Débora, valsa, 1910; Valsa Número 4, 1910; Valsa Número 3, 1911; Padre Nosso, 1912; Agnus Dei, 1914; Domine Santo Antônio, 1917; Domine São Luiz; Helena, valsa; Hilda, valsa; Luiz de Amorim, valsa; Marta, valsa; Maria Luiza, valsa; Murmúrios da Noite, valsa; Pérolas d´Alma, valsa; Primeiro de agosto, valsa; Saudades de Alagoas, valsa; Sonhos de Virgem, valsa; Valsa Número 1; Valsa Número 2; Valsas Números 6 a 14; Alvoradas Números 6 a 14; Amor Leal, xote; Alagoas, dobrado; Elpídio Rogério, dobrado; Dobrados Números 1 a 4; 12 de junho, dobrado; Casa ou não Casa?, polca; Saltitante, polca; Polcas Números 1 a 4; 31 de janeiro, mazurca; Mazurcas Número 1 a 3; 15 de Novembro, marcha; Sete de Setembro, marcha; Marchas Números 1 e 2; 31 de Janeiro, berceuse; Dormindo, berceuse; Doce Amor, noturno; Silêncio da Noite, noturno; Serenata Número 1; Ao Luar, serenata; Diversimite; Fantasia Número 1; Lamento d-Alma, fantasia; Ária Número 1; Prelúdios Números 1 e 2; Meu Filho, prelúdio; Quatro Valsas e Corda, 1921; 21 de Agosto, dobrado, 1930 (?) Agnus Dei, 1934; Ave Maria, 1935; Três Ave Marias; Beata Mater; Amemos a Jesus, hino; Santa Terezinha, hino; Ao Coração de Jesus, hino; Ao Coração de Maria, hino; Bendizemos o Teu Nome, hino; Jesus é Meu Amor, hino; Maria Mãe Adolarata, hino; São Sebastião, hino; Gratidão a Jesus, hino; Nossa Terra Batizada, hino; Salve Rainha do Rosário, hino; Eu Creio em Vós, hino; Salve Maria Imaculada, hino; Oh! Virgem Sacrossanta, hino; A Minha Mãe da Terra e a Minha Mãe do Céu, hino; Maria, hino; Dá-me o Céu, hino; Missa, 1936; Padre Nosso, 1937; Cristo Rei, hino; Meu Coração é um Cenáculo, hino; Missa; Missa; Missa de Réquiem; Recreio e Confiança, 1938; Tantum Ergo Número 1; Tantum Ergo Número 3; Canção da Rosa, fado. Discografia: LP 992624-1 - Em Valsas, Polkas e Mazurkas - A Música Alagoana do Início do Século, Rio de Janeiro, 1987, SALGEMA, no qual Joel Belo Soares toca, ao piano, a polca Casa ou Não Casa ?,


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UMAIS ou UMARIS  

veja OMARIS.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UMBANDA  

Segundo Marilu Gusmão, no seu trabalho Umbanda e Marginalidade, trata-se de uma experiência religiosa baseada na esperança de superar o pauperismo e a miséria. A Federação Espírita Umbandista, em 1947, tinha somente três terreiros de Umbanda cadastrados em Maceió, sendo o primeiro o de Mãe Jurema.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UMBUZEIRO  

Rio, um dos componentes da Bacia do Rio das Piranhas, segundo o Convênio SEMA/SUDENE/Governo do Estado.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UMÃS  

Grupo indígena.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UNEAL - Universidade Estadual de Alagoas  

Em 1970, foi criada, em Arapiraca, a Fundação Educacional do Agreste Alagoano - FUNEC, uma, instituição privada. Em 1990, a FUNEC é estatizada pela lei estadual nº 5.119/1990.Em 1995, recebe o nome deFundação Universidade Estadual de Alagoas, Lei Estadual 5.762/1995. E, em 2006, é reestruturada e torna-se a Universidade Estadual de Alagoas, Lei 6.785/2006. Oferta os cursos de Administração de Empresas, Ciências Contábeis, Direito, História, Letras/Português, Letras/Inglês, Letras/Francês, Letras/Espanhol, Geografia, Matemática, Química, Ciências Biológicas, Pedagogia, Administração Pública, e Zootecnia. Seuscampusestão localizados em Maceió, Arapiraca, Santana do Ipanema, Palmeira dos Índios e São Miguel dos Campos.1971:Autorização de funcionamento dos cursos de formação de professores em Letras, Estudos Sociais e Ciências.1971:Surge a Faculdade de Formação de Professores de Arapiraca (FFPA).1978:Doação do prédio da Escola Estadual Costa Rêgo à FUNEC. Hoje, onde funcionam a Reitoria e o Campus I. 1985:Autorizadas as licenciaturas plenas em Letras, Estudos Sociais, e em Ciências, com habilitação em Biologia, Física, Matemática e Química, pela Portaria Ministerial nº 145/1985. 1992:Cria-se a Escola Superior de Administração e Negócios do Agreste (ESAG), com o curso de Administração de Negócios.1993:Extinção do Curso de Estudos Sociais e criação, em seu lugar, das licenciaturas plenas em História e Geografia.1994:Criação da Escola Superior de Ciências Humanas Físicas e Biológicas do Sertão (ESSER), com os Cursos de Pedagogia e Zootecnia. Criação da Escola Superior de Ciências Humanas e Econômicas de Palmeira dos Índios (ESPI), através da Lei N.º 5.606, de 26 de janeiro, com os cursos de Letras, Estudos Sociais e Ciências, com habilitações em Biologia, Química e Matemática.1995:É emitida a autorização de funcionamento do curso de Pedagogia à Faculdade de Formação de Professores de Arapiraca (FFPA).1998:ESAG torna-se Faculdade de Administração, Ciências Contábeis, Jurídicas e Sociais do Estado de Alagoas (FAJEAL), através da Lei Estadual n° 6.086/98.1998:Autorização de funcionamento de duas extensões da FFPA: uma em União dos Palmares e outra em São Miguel dos Campos.2006: Criação da Extensão da UNEAL em Maceió, com o curso Administração Pública. Diretores-presidentes e reitores - da Funesa até Uneal: José Djalma Rocha: de 1970 a 1990; Flaudizio Barbosa Santos: de 1991 a 1997; Oliveiros Nunes Barbosa: de dezembro de 1997 a janeiro de 1999; Severino Barbosa Leão: de janeiro de 1999 a março de 2000; Erasmo Soares de Araújo: de abril de 2000 a maio de 2001; José Guedes Filho: de maio de 2001 a janeiro de 2004; Francisco de Assis Chaves Júnior: de maio a novembro de 2004; Ana Cristina de Lima Moreira: de novembro de 2004 a maio de 2006; Ironaldo Álvares Monteiro: de maio a junho de 2006; Dácio Rocha Brito: de dezembro de 2006 a abril de 2009; Laudirege Fernandes Lima: de abril de 2009 a 2010 e Jairo José Campos da Costa: desde outubro de 2010, tendo sido reeleito em 2014.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UNIBRATEC  

Faculdade de Tecnologia de Maceió é mantida pela OFM Sistemas, possui Pós Graduação a Distância. Reitora Nilza Cristina Farias Siqueira.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

UNIFAL -UNIÃO DE FACULDADES DE ALAGOAS  

Concretização de um ideal da família Figueiredo Costa, que a implantou em 1989 e posteriormente orientou e apoiou. Culmina no surgimento da Faculdade Cidade de Maceió, posteriormente Faculdade Figueiredo Costa - FIC - cujo credenciamento e autorizações de cursos, se deram pelas Portarias nº 2.245 e 2.246, publicadas no DOU, de 29/07/2004.Conta com Graduação em Administração, Bacharelado, inicialmente com habilitações em Recursos Humanos, Mercadologia e Financeira, habilitações com pós-graduação lato-sensu subsequente, opcional, já integrada ao curso. Com a reformulação do Projeto Pedagógico para atender as novas Diretrizes da Administração, foram eliminadas as Habilitações e passando a ser um curso de Graduação em Administração, Bacharelado com três Linhas de Formação opcionais: Gestão de Recursos Humanos, Marketing Estratégico Empresarial e Finanças Empresariais. Em paralelo, oferece ainda diversos cursos próprios de pós-graduação lato-sensu subsequentes e Intercâmbio com universidades brasileiras e estrangeiras para encaminhamentos de seminários, palestras, congressos, mestrados e doutorados. Com a tramitação da Autorização, no MEC, dos cursos de Direito, Turismo, Eng. Ambiental e Eng. da Produção e o EAD, completará o seu primeiro ciclo do Projeto de Desenvolvimento Institucional.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

1 . 2 . 3 . 4 . 5 . 6