A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z

 

LADISLAU NETO, de Sousa Melo  

 (Maceió - AL 27/06/1838 - Rio de Janeiro - DF 18/03/1894). Botânico, etnólogo, naturalista, desenhista, deputado provincial e federal. Filho de Francisco de Souza Melo Neto e Maria da Conceição de Souza Melo Neto. Estudou em Marechal Deodoro, com o professor José Prudente de Barros, e em Maceió com o padre João Barbosa Cordeiro, latim, grego e retórico. Em 1854, muda-se, à revelia do pai - que o destinava às atividades comerciais - para o Rio de Janeiro. Frequentou, entre 1857 e 1959, a Imperial Academia de Belas Artes, estudando Matemática e História Natural, o que lhe permitiu, depois, fazer desenhos de plantas brasileiras e ilustrar alguns dos seus trabalhos científicos. Aos 21 anos, fez parte da comissão hidrográfica e astronômica de estudos sobre a costa de Pernambuco. Comissionado pelo governo brasileiro acompanhou, em 1862, o cientista francês Emmanuel Liais, na viagem ao curso superior - ou seja, no trecho de Minas Gerais - do Rio São Francisco, cooperando na coleta de dados e materiais botânicos, bem como daqueles hidrográficos e geológicos. Em 1864 viaja para a Europa, como bolsista do governo brasileiro, para especializar-se. Frequenta cursos da Sorbonne, da Sociedade de Botânica Francesa e do Jardim de Plantas, em Paris. Entra em contato com outros especialistas, inclusive Pierre Etienne Simon Duchartre, que o menciona, em seu Tratado de Botânica. Doutora-se na França em Ciências Naturais. Participa de um concurso de Histologia Vegetal, aberto pela Academia de Ciências Francesas. Por sua atuação, o Ministério da Instrução Pública da França o incorpora ao grupo de cientistas comissionados para estudar a flora da Argélia, onde ultrapassa esse objetivo e também observa e analisa povos, homens e costumes. Volta ao Brasil com o título de Doutor em Ciências Naturais pela Sorbonne. Na Faculdade de Medicina de Paris, H. Baillon lhe dedica um gênero novo de planta da Nova Zelândia, intitulado de Nettea, da família das bixáceas. Dirige a secção de Botânica do Museu Nacional no período 1866-70. Desta última data até 1875, responde pela direção do Museu, devido à combalida saúde do conselheiro Freire Alemão, então seu diretor. Eleito deputado provincial na legislatura 1866-67, não assume. De 1875 a 1893, foi diretor-geral do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, onde ampliou as seções de Botânica e de Paleontologia e o transformou em um centro de pesquisas, estudo e ensino. Foi eleito deputado federal, para a legislatura 1891-93, porém renunciou a 08/11/1890, antes da abertura dos trabalhos constituintes republicanos, optando por permanecer na direção do Museu Nacional. Criou a revista Arquivos do Museu Nacional, tendo sido editados oito volumes durante sua gestão. Membro do IHGB - eleito em 1871-, do IAGA, tendo colaborado na revista dessa instituição-, e, ainda, da Sociedade Auxiliadora Nacional. Fez parte da Sociedade de Antropologia de Washington; da Sociedade de Botânica da França; da de História Natural de Cherburgo; da Sociedade de História Natural de Ratsbona, da Academia Real de Ciências de Lisboa, do Instituto do Grão-Ducado de Luxemburgo. Pertenceu ao Conselho do Império. Patrono da cadeira 31 da AAL. Obras: Sur les Structures Anormales des Tiges des Lianes, 1865; Remarques Sur la Destruction des Plantes Indigenes au Brésil et Sur les Moyens de les Préserver, 1865; Additions à la Flore du Brésil; Apontamentos sobre a Coleção de Plantas Econômicas do Brasil, 1867; Apontamentos Relativos à Botânica Aplicada no Brasil, 1871; Estudo Sobre a Evolução Morfológica dos Tecidos nos Caules Sarmentosos; Investigações Históricas e Científicas Sobre o Museu Imperial e Nacional do Rio de Janeiro: Instituto Philomatico, 1870; Le Museum National du Rio de Janeiro et Son Influence Sur les Sciences Naturelles au Brésil; Hidrographie de Haut San Francisco et du Rio das Velhas au Point de Vue Hydrographique d`un Voyage Effetué Dans la Province de Minas Gerais, 1865; Estudos Sobre as Florestas e a Cultura do Brasil, 1867; Carta Relativamente à Inscrição de uma Pedra Encontrada em Terras de Pouso Alto, Minas Gerais, Valendo-se das Línguas Hebraica e Fenícia; Impressões de Viagem; Arquivos do Museu Nacional; Investigações Sobre a Arqueologia Brasileira; Planta do Porto de Pernambuco; A Província de Alagoas; Descrição da Caverna do Furado, no Município de São Miguel dos Campos; Organographie Végetale, Paris, 1865; Remarques Sus les Vaisseaux Lletifères de Quelques Plantes du Brésil, 1865; As Madeiras do Brasil, 1866; Lettre a Monsieur Ernest Renan a Propos de l-Inscription Pheniciènne Apocryphe, Sou Mise em 1872, Rio de Janeiro: Lombaerts & Comp., 1886; Addition a la Flores Bresliènne (3 volumes) Considerações Sobre os Vasos Usados Pelos Indigenas do Brasil; Aperçu Sur la Theorie de la Évolution, Conference Faite a Buenos Aires Dans la Seance Solennelle Celebrée en son Honneur Pour la Societé Scientifique Argentine le 25 Octobre 1882, Rio de Janeiro: Messager du Bresil, 1883; Archeologie Brésilienne, 1885; Le Museum National de Rio de Janeiro, 1889; Quelques Verités Sur un Diffamateur, 1889; Impressões de Viagens, 1883; Estudo Comparativo das -Cabeças dos Ídolos e Adornos Antropomórficos da Cerâmica dos -Mounds-builders- de Marajó e de Outras Localidades do Amazonas; Quadros da Natureza Brasileira, publicado em jornal argentino; Horas de Lazer, (impressões de sua visita à cidade de Alagoas) Breve Notícia Sobre a Coleção das Madeiras do Brasil por Freire Alemão, Custódio Alves, Ladislau Neto e Saldanha da Gama, Revista IAGA, v. 1, p. 10; Investigações Sobre o Museu Nacional, Revista IAGA, n. 02, p. 12; Trechos de Viagens. O S. Francisco, Revista do IAGA, v. II, n. 18, p. 278-280.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

LAGES FILHO, José  

(Maceió - AL 05/11/1910 - Maceió - AL 23/08/1997). Médico, professor. Filho de José Gonçalves Lages e Maria das Dores Salgado Lages. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia (1931). Regressa a Maceió, onde passa a clinicar, inclusive no Instituto de Proteção à Infância de Maceió, onde trabalhou por 18 anos. Em 1934, por concurso, é nomeado docente-livre da Cadeira de Medicina Legal da Faculdade de Direito de Alagoas, cargo que ocupara como catedrático, por concurso, a partir de 1946 e do qual iria se aposentar em 1967. No ano de 1935, é nomeado catedrático de Higiene e Odontologia Legal da Faculdade de Farmácia e Odontologia de Alagoas. Ainda em 1935, nomeado médico-legista da Polícia Civil, cargo que ocupa durante cerca de 20 anos. Em 1936, é nomeado, por concurso, catedrático de Ciências Físicas e Naturais do Liceu Alagoano. Professor catedrático de Medicina Legal da Faculdade de Medicina de Alagoas, em 1950, permanecendo na cátedra até 1967. Em 1971 recebe o título de Professor Emérito pela UFAL. Manteve seu consultório clínico de 1931 a 1981. Membro do IHGAL, empossado em 23/03/68, na cadeira 10, da qual é patrono Joaquim Goulart -, tendo sido o 10º presidente do Instituto, de 02 de dezembro de 1970 a 17 de novembro de 1983, embora por vezes tenha se afastado por motivos de saúde. Membro do Conselho Estadual de Cultura. Obras: Reações Biológicas em Medicina Legal, Bahia: A Nova Gráfica, 1931, tese de doutoramento, prêmio Alfredo Brito; A Anafilaxia na Perícia Legal do Sangue, Bahia: Livraria Científica, Separata dos Arquivos do Instituto Nina Rodrigues, 1933; O Problema da Lepra em Alagoas, Ed. Separata da Bahia Médica, Bahia, n. 8, 1933; Eutanásia Legal, Extraído dos -Arquivos da Sociedade de Medicina de Alagoas-, V. I, Fasc. I, Maceió: Litografia Trigueiros, 1933; A Medicina Popular em Alagoas, Bahia: Separata dos -Arquivo do Instituto Nina Rodrigues-, Ano 03, n. 01 e 02, Livraria Cientifica, 1934; À Margem das Secas do Nordeste. Tese de Concurso à Cadeira de Ciências Físicas e Naturais no Liceu Alagoano, Maceió: Ed. Casa Ramalho, 1934; Tatuagens e Tatuados da Penitenciária de Alagoas, Maceió: Imprensa Oficial, 1939; tese de concurso à cátedra de Medicina Legal da Faculdade de Direito de Alagoas; O Médico Rural, separata da Revista Brasileira de Medicina Pública, nº 04, ano I, nov. dez., 1945, Rio de Janeiro, 1945; A Doença de Chagas em Alagoas. Trabalho Apresentado à Sociedade de Medicina de Alagoas, Maceió, 1959; Porque Sou Rotariano?, Maceió: Rotary Clube de Maceió, 1964; Problemas Médico-sociais e Legais da Constituição da Família. Trabalho Apresentado no Colóquio de Medicina Legal, Social, Criminologia e Deontologia Médica, Realizado em São Paulo, em 18/4/68, Anais (separata), São Paulo: Imprensa Oficial, 1968; Discurso do Dr. José Lages Filho e dos Deputados Divaldo Suruagy e Jorge Quintela Cavalcanti, na Ocasião da Outorga da Medalha "Tavares Bastos" pela Assembleia Legislativa, em 13.12.73, Maceió: Serviços Gráficos de Alagoas, 1974; Depoimento in Documentário das Comemorações do Grêmio Guimarães Passos, Maceió: EDUFAL, 1979; Palestra Proferida pelo Dr. Lages Filho em 16 de Março de 1972 por Ocasião das Festas do Centenário da Cidade do Pilar, Revista IHGAL, v. 29, Ano 1972, Maceió, 1972, p.107-117; O Dom de Curar, Revista IHGAL, v. 30. P. 115-6; Discurso de Posse do Consócio Dr. José Lages Filho na Sessão Solene de 23.3.1968, como Sócio Efetivo, Revista do IHGAL, v. 30, Ano de 1973, Maceió, 1973, p. 119-124; Discurso Proferido pelo Dr. José Lages Filho, Presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, em 3 de julho de 1973, Revista do IHGAL, v. 30, Ano de 1973, Maceió, 1973, p. 207-209; Discurso de Saudação do Prof. José Lages Filho ao Dr. Carlos Ramiro Bastos, em 27/03/73, Revista do IHGAL, v. 31, 1974-1975, Maceió, 1975, p. 181-184; Discurso Proferido pelo Prof. José Lages Filho, no Encerramento da Exposição do Museu do Exército, no Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, em 15/05/974, Revista do IHGAL, v. 31, 1974-1975, Maceió, 1975, p. 187-188; Relatório das Atividades do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, Correspondente ao Período de 1973 a 1974; No Ato Inaugural da Exposição da -Coleção Perseverança- e Lançamento de -Folclore Negro das Alagoas-, Revista IHGAL, v. 32, 1975-1976, Maceió, 1976, p.179-181; Exposição Maceió Antiga, Revista IHGAL, v. 32, 1975-1976, Maceió, 1976, p. 183-184; Na Reabertura do Instituto, Revista IHGAL, v. 32, 1975-1976, Maceió, 1976, p. 185-190; Tavares Bastos, Revista IHGAL, v. 32, 1975-1976, Maceió, 1976, p.195-197; Dois Acontecimentos, Revista IHGAL, v. 32, 1975-1976, Maceió, 1976, p.204; Discurso, Revista do IHGAL, v. 33, 1977, Maceió, 1977, p.165-167; A Casa de Alagoas, Revista do IHGAL, v. 33, 1977, Maceió, 1977, p.217-218; O Político e a Sociedade Alagoana nas Décadas de 20 e 30, Revista IHGAL, v. 35,1979, Maceió, 1979, p. 11-20; José Lages Acata Campanha Deste Jornal Para Ampliar Nosso Instituto Histórico, Revista IHGAL, v. 35,1979, Maceió, 1979, p. 187-188; Carta, Revista IHGAL, v. 35,1979, Maceió, 1979, p.189-190; Os 80 Anos de Abelardo Duarte, Revista IHGAL, v. 36, 1980, Maceió, 1980, p.247-250; Théo Brandão, Revista IHGAL, v. 37, 1979-81, Maceió, 1981, p. 169-175; Discurso, Revista IHGAL, v. 37, 1979-81, Maceió, 1981, p. 240-241 (por motivo do seu desligamento da categoria de sócio efetivo e sua inclusão como sócio honorário do Rotary Clube de Maceió) Curriculum Vitae, Revista IHGAL, v. 37, 1979-81, Maceió, 1981, p. 246-251. Teria publicado, ainda: Reações do Sangue em Medicina Legal; Acerca da Reação de Uhlenhuth; Aspectos da Criminalidade em Alagoas, Medicina Popular em Alagoas; Regime de Trabalho nos Sanatórios Penais; Doença de Chagas em Alagoas, Suicídios em Maceió em 20 Anos.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

LAGES,  

Rio Um dos afluentes principais do Tatuamunha, segundo o Convênio SEMA/SUDENE/Governo do Estado de Alagoas.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

LAGES, Adriana Maia Gomes  

(Maceió - AL?). Arquiteta. Filha de Abenair Gomes Lages e Vânia Maia Gomes. Obras: O Turismo Como Instrumento de Preservação do Centro Histórico de Penedo em Alagoas (Dissertação de Mestrado Submetida à Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro, março de 1999).


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

LAGES, Afrânio Salgado  

(Maceió - AL 14/03/1911 - Maceió AL 12/02/1990). Governador, senador federal, deputado estadual, advogado, professor. Filho de José Gonçalves Lages e Maria das Dores Salgado Lages. Estudou no Colégio Diocesano e formou-se pela Faculdade de Direito de Salvador (1931). De volta à capital alagoana, advogou e, em 1933, tornou-se livre-docente de Direito Civil da Faculdade de Direito de Alagoas. Militante do integralismo, pertenceu à Câmara dos Quatrocentos, órgão de assessoramento da chefia nacional da Ação Integralista Brasileira (AIB). Em 1935, elege-se deputado à Assembleia Nacional Constituinte alagoana. Ainda deputado estadual, elegeu-se, em 1936, presidente do Instituto dos Advogados de Alagoas. Em 1937, tornou-se catedrático de Direito Civil da Faculdade de Direito de Alagoas. Professor e titular interino de várias cadeiras da mesma Faculdade: Direito Comercial, Direito Romano e Teoria Geral do Estado. Lecionou ainda no curso de doutorado da instituição. Juiz substituto do Tribunal Regional Eleitoral do estado. Em 1951, eleito presidente do Conselho Secional de Alagoas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), cargo que ocuparia até 1961. Ainda em 1951, nomeado Conselheiro de Finanças do Estado de Alagoas, depois transformado em Tribunal de Contas de Alagoas. Entre 1952 e 1956 presidiu a Caixa Econômica Federal de Alagoas e o Conselho Estadual de Educação. No pleito de outubro de 1954, elegeu-se, pela UDN, suplente do senador Freitas Cavalcanti. Nomeado em março de 1961, diretor da Carteira de Colonização do Banco do Brasil, deixou o cargo em julho do mesmo ano, para assumir, no Senado, na vaga aberta pelo titular. Vice-líder da UDN no Senado, em 1962. No mesmo ano, tornou-se membro do Conselho Federal da OAB. Representante de Alagoas no Conselho Deliberativo da SUDENE, deixou o Senado ao final do mandato, em janeiro de 1963. Neste mesmo ano, nomeado presidente da Companhia de Desenvolvimento de Alagoas (CODEAL), onde permaneceu até 1966. De 1964 a 1965 integrou o Conselho Consultivo do Banco do Nordeste do Brasil e, em 1966, foi nomeado diretor do Conselho de Desenvolvimento de Maceió. Candidato a governador, pela ARENA, é eleito, em pleito indireto, pela Assembleia Legislativa, em outubro de 1970. Assume o governo em 15 de março do ano seguinte, cumprindo o mandato até 15/03/1975. Retira-se da vida pública, entre outras razões, pela saúde precária. Permanece em Maceió, advogando. Sócio do IHGAL, empossado em 29/11/1969, na cadeira 15, da qual é patrono Francisco Antônio da Costa Palmeira. Obras: Do Abuso do Direito na Inexecução da Promessa de Casamento, conferência pronunciada no Instituto da Ordem dos Advogados de Alagoas, em sessão extraordinária, no dia 24/3/1932; Maceió: Imprensa Oficial, 1932; Da Promessa de Casamento, tese apresentada à Congregação da Faculdade de Direito de Alagoas para o concurso de Professor Catedrático de Direito Civil, Maceió: Litografia Menezes, 1936; O Conceito de Filiação no Direito de Família Moderna, Maceió: Of. Villas Boas, 1933, tese para o cargo de Docente Livre da Cadeira de Direito Civil da Faculdade de Direito; Discurso (sessão de encerramento da convenção da União Democrática Nacional, como candidato ao governo do Estado de Alagoas, a 25/05/1955) Discurso (encerramento da convenção do Partido Trabalhista Nacional, realizada no dia 13/08/1955, como candidato ao governo do Estado de Alagoas, [Maceió] [s. ed.] 1955; Diversificação da Economia Alagoana; ONU- Esperança de um Mundo Melhor; A Revolução e a Realidade Econômica Brasileira; Visão Histórica do Desenvolvimento de Alagoas Maceió: Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, 1968; Brasil - Potência Mundial; Por que o Cruzeiro Novo?; Visão Geral da Realidade Econômica de Alagoas, Maceió: Gráfica São Pedro, 1968; Ideias Básicas para a formulação de um programa integrado de desenvolvimento de Alagoas, Maceió: ADESG/AL, 1971; Perspectivas Para o Desenvolvimento de Alagoas, Maceió: Imprensa Oficial, 1972; Alagoas, Uma Lição Para o Futuro, in Revista Alagoas; Galeria dos Governadores do Estado de Alagoas, pronunciamento do Governador do Estado: Maceió, 1973; Mensagem apresentada à Assembleia Legislativa Estadual pelo Governador Afrânio Salgado Lages, por ocasião da abertura dos trabalhos do 2o. período da 7a. legislatura, Maceió, 1972; Mensagem apresentada à Assembleia Legislativa Estadual pelo Governador Afrânio Salgado Lages, por ocasião da abertura dos trabalhos do 3o período da 7a legislatura, Maceió: SERGASA, 1973; Mensagem apresentada à Assembleia Legislativa Estadual pelo Governador Afrânio Salgado Lages, por ocasião da abertura dos trabalhos do 4o período da 7a legislatura, Maceió, 1974; Mensagem apresentada à Assembleia Legislativa Estadual por ocasião da abertura dos trabalhos do 1o período da 8a legislatura. Governador Afrânio Salgado Lages, Maceió: SERGASA, 1975; Alagoas - O Grande Avanço, Rio de Janeiro/Maceió: Governo do Estado, 1975; Realizações no Governo do Professor Afrânio Salgado Lages, Março de 1971 a Março de 1975, Maceió, Discurso de Posse do Professor Afrânio Salgado Lages como sócio efetivo, Revista IHGAL, v. 29, Ano 1972, Maceió, 1972, p. 41-48; Portos e Desenvolvimento, Revista do IHGAL, v. 31, 1974-1975, Maceió, 1975, p. 71-80; Discurso de Posse no IHGAL, Revista. IHGAL, v. XXIX, 41-48, Maceió, 1972. Além de artigos e trabalhos acadêmicos, colaborou no Jornal de Alagoas e na A Gazeta de Alagoas. Teria publicado: Os Direitos Civis da Mulher Casada.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

LAGES, Alexandre  

(AL?). Em 31/12/2010, deixa a Secretaria da Gestão Pública, ao final do 1º, governo de Teotônio Vilela Filho.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

LAGES, Amaury de Medeiros  

(Maceió - AL 28/09/1924 - Maceió - AL 05/08/1994). Professor, advogado, jornalista. Filho de Aurélio Calheiros Lages e Laudemira de Medeiros Lages. Estudou no Colégio Nóbrega, no Recife. Depois na Faculdade de Direito, no Rio de Janeiro. De volta a Maceió, dedicou-se às atividades privadas e ao magistério. Professor de Direito Constitucional e Direito Comercial, na Faculdade de Direito da CESMAC. Fundou e dirigiu a Livraria Segal. Fundou e também dirigiu o jornal de Serviços da Segal Editora. Membro do IHGAL, empossado em 25/02/1972, na cadeira 22 da qual é patrono Olympio Galvão. Obras: O Registro do Comércio em Alagoas, Recife: Imprensa Universitária, 1970; Discurso de recepção como sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, em 25/02/1972, Revista do IHGAL, v. 31, 1974-1975, Maceió, 1975, p. 167-174.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

LAGES, André Maia Gomes  

(Maceió - AL). Escritor, professor, economista. Graduação em Ciências Econômicas, UFPE (1985). Mestrado em Economia, UFPE (1993). Doutor em Economia da Indústria e da Tecnologia pela UFRJ (2003). Economista da Claudio Porto Consultores Associados (1985-86). Técnico em Planejamento na Procenge Consultores (1987-88). Professor na ESUDA (1990). Professor de graduação e mestrado em Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da UFAL (Feac/Ufal), desde 1994. Obra: O Velho Chico e Sua Nova Cadeia Produtiva: Diagnóstico da Piscicultura Alagoana, juntamente com M. C. J. Lustosa, J. S. Araújo, F. J. C. B. Costa, Maceió: EDUFAL, 2008. Capítulos de livros: Mercosul e União Europeia: Uma Análise Comparativa, juntamente A. T. Dantas, in América Latina: Fragmentos de Memória, Maria Teresa Toríbio Lemos, Andrzej Dembicz, Luiz Henrique Nunes Bahia (org.), Rio de Janeiro: 7 Letras, 2001, p. 28-35; A Experiência da Moeda Única na União Europeia e o Mercosul, juntamente com A. T. Dantas, in Brasil Espaço, Memória, Identidade, Maria Tereza Toríbio Brittes Lemos, Luiz Henrique Nunes Bahia, Andrzej Dembicz (org.), Varsóvia: Zaklad Graficzny Uniwersytetu Warszawskiego, 2002, p. 157-162; Natureza e Cultura: O Arranjo Produtivo Local do Turismo de Lagoa e Mar, Alagoas, juntamente com M. C. J. Lustosa, in Arranjos Produtivos Locais. Criatividade e Cultura, José Eduardo Cassiolato, Marcelo Pessoa de Matos, Helena M. M. Lastres (org.), Rio de Janeiro: E-papers, 2008, p. 267-308; Comercialização e Autonomia na Agricultura Familiar: O PAA no Fortalecimento de Experiências Produtivas Familiares?, juntamente com R. J. Silva, in Usina Catende para Além dos Vapores do Diabo, José Francisco de Melo Neto, Lenivaldo Marques da Silva Lima (org.), João Pessoa: Editora Universitária UFPB, 2010, p. 113-138; Dinâmica da Produção Fumageira na Microrregião de Arapiraca: Um Caso Singular, juntamente com D. K. C. Deolindo, L. C. B. G. Barbosa, in Agricultura Familiar e Reforma Agrária em Alagoas. Alguns Elementos, José Nascimento de França (org.), Maceió: EDUFAL, 2011, p. 19-43. Artigos em periódicos: Integração Econômica da Agro-Indústria Canavieira com o Setor Petrolífero-Petroquímico do Brasil, juntamente com A. O. Cavalcanti, in Revista Pernambucana de Desenvolvimento, 1993, v. 15, p. 59-68; Mercosul e o Nordeste Brasileiro: Pontos para Reflexão, in Economia e Desenvolvimento: Santa Maria, 1996, p. 11-13; Futuro a Álcool, in Agroanalysis (FGV), Rio de Janeiro: FGV/RJ, 1999, v. 19, p. 42-43; Do Comportamento Reativo ao Comportamento Ético-Ambiental: A Introdução da Gestão Ambiental no Setor Sucro-Alcooleiro - O Caso de Alagoas, juntamente com M. E. P. A. Lopes, in Perspectiva Econômica, São Leopoldo: 2003, v. 38, p. 67-92; Novas Estratégias de Desenvolvimento Regional: Elementos para Reflexão, juntamente com L. A. Wanderley, in Bahia Análise & Dados, Salvador, 2004, v. 14, n. 03, p. 463-471; A Contribuição Singular de Simon e Sua Repercussão Teórica Relevante, in Análise (PUCRS), 2006, v. 17, p. 47-66; Impacto da Cesta Básica entre Regiões de Monocultivo e Policultivo Estudo de Caso, juntamente com C. E. S. Araújo, L. C. B. G. Barbosa in Revista de Política Agrícola, 2007, v. XVI, p. 99-112; A Comercialização dos Produtos Orgânicos na Feira Agroecológica de Maceió: Uma Avaliação Sob a Lógica da Teoria do Custo De Transação, in Economia Política do Desenvolvimento, 2008, v. 1, p. 63-84; Custo de Tratamento Químico de Resíduos Agrícolas com Solução de Ureia na Alimentação de Ruminantes, juntamente com O. Souza, M. T. C. Souza, W. C. Souza, in Pubvet, 2008, v. 2, p. 01-14; Indicadores de Desenvolvimento: Uma Resenha em Construção, juntamente com J. M. Oliveira, N. F. Dantas, in Revista de Economia Mackenzie (Impresso), 201, v. 8, p. 76-101; Desregulamentação e Migração da Cana-de-Açúcar em Alagoas, juntamente com K. P. Anjos, in Revista de Política Agrícola, 2010, v. XIX, p. 84-95 Prefácio - Chaves da Leitura; Dinâmica da Produção Fumageira na Microregião de Arapiraca: um Caso Singular, juntamente com Celso Brandão Guerreiro Barbosa e Dênis Klinger Carvalho Deolindo, in Agricultura Familiar e Reforma Agrária em Alagoas - Alguns Aspectos, Maceió: EDUFAL, 2011, José Nascimento de França (org.), p.7-13 e 19-44. Escreveu o prefácio de Ambiente Institucional e Sustentabilidade da Cadeia Produtiva de Biodiesel em Alagoas,deDeivdson Brito Gatto, Maceió: EDUFAL, 2011.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

LAGES, Armando Salgado  

(Maceió - AL 31/03/1913 - Maceió - AL 24/01/1979). Deputado federal e estadual, secretário de estado, médico. Filho de José Gonçalves Lages e Maria das Dores Salgado Lages. Formou-se em Medicina, na Bahia (1937). Em outubro de 1954, elegeu-se deputado federal, pela UDN, exercendo o mandato de fevereiro de 1955 a janeiro de 1959. Nessa mesma eleição foi candidato a governador, ainda pela UDN. Nas eleições de outubro de 1958 e 1962, tentou a eleição, porém só obteve uma suplência. Médico sanitarista do Ministério da Saúde, foi delegado federal da Saúde. Secretário da Saúde e Assistência (1961) no governo Luiz Cavalcante, como também, entre 1971 e 1975, no governo Afrânio Lages. Toma posse, em 16/03/1971, na Secretaria de Estado dos Negócios da Saúde e Serviço Social, no governo Afrânio Lages. Médico da NOVACAP, em Brasília.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

LAGES, Eduardo Nobre  

(Maceió - AL 24/01/1968). Escritor, professor, engenheiro civil. Filho de Amaury de Madeiros Lages e Maria Clara Maia Nobre Lages. Ensino Fundamental, Educandário Santa Terezinha (1981). Ensino Médio, Colégio Santíssimo Sacramento (1984). Graduação em Engenharia Civil, UFAL (1989). Mestrado em Engenharia Civil, PUC-RJ (1992) com a dissertação: Formulação Hierárquica-Espectral de Elementos Finitos. Doutorado em Engenharia Civil, PUC-RJ (1997) com a tese: Modelagem de Localização de Deformações com Teorias de Contínuo Generalizado. Outros cursos: Na UFAL: Métodos Energéticos de Análise Estrutural (1987) Estruturas de Aço (1999) Redes com TCP/IP (2001) Análise de Risers c/ Utilização do Programa Anflex (2003) Micromecânica de Materiais Porosos (2008) Otimização e Paralelização de Programação Computacionais (2009) e Micromechanics of Heterogeneous Solids (2010). Conceitos Básicos de Computadores, Unisys (1989). Sistema Unificado de Análisis por EF ABAQUS, KB Engineering S.R.L.. (2010). Técnicas de Otimização de Projetos Usando o Mode FRONTIER, Engeneering Simulation and Scientific Software (2010). Na PUC-RJ: Monitor (1991-1992) e Pesquisador Sênior (1993-1996). Na UFAL: Monitor (1985-1989) Colaborador (1989-1990) e Professor, desde 1993. Assessor Científico na FAPEAL, 2002-2004 e desde 2009. Artigos em periódicos: Nonlinear Finite Element Analysis Using an Object-Oriented Philosophy - Application to Beam Elements and to the Cosserat Continuum, com G. H. Paulino, I. F. M. Menezes, R. R. Silva, E. N. Lages, in Engineering with Computer:, London, 1999, v. 15, n. 1, p. 73-89; Solução Analítica do Comportamento Estrutural Geometricamente Não Linear da Treliça de Bergan para Algumas Medidas de Deformação, com G. C. S. C. Marques, José Adeildo de Amorim, in Engenharia Civil - Um, Guimarães Braga, 2002, v. 14, p. 65-76; Contribuição ao Estudo do Fenômeno de Arqueamento do Sistema Solo-Duto Utilizando o Método dos Elementos Finitos, com A. Santos Júnior, D. T. Cintra, V. C. L. Ramos, in Petro e Química, 2006, v. 289, p. 46-49; DOOLINES: An Object-Oriented Framework for Non-Linear Static and Dynamic Analyses of Offshore Lines, com Eduardo S. S. Silveira, F. M. G. Ferreira, in Engineering with Computers, 2011, v. 28, p. 149-159; The High-Fidelity Generalized Method of Cells with Arbitrary Cell Geometry and Its Relationship to the Parametric Finite-Volume Micromechanics, juntamente com Marcio A. A. Cavaclante, Severino P. C. Marques, Marek-Jerzy Pindera, in International Journal of Solids and Structures, 2012, v. 49, p. 2037-2050; Softwares com registro de patente: T-BLOG, com A. S. Ramos Júnior, D. T. Cintra, E. S. S. Silveira, W. W. M. Lira, 2011. Softwares sem registro de patente: PLACAORT, com A. S. Ramos Júnior, 1989; BSHFEP, com R. R. Silva, 1992; CONCOIL, 1994; LANC, 1995; MEDVAZ, 1995; TECTOS, com R. R. Silva, E. A. Vargas Júnior, 1996; FEMOOP, com R. R. Silva, L. F. C. R. Martha, 1997; AXIAL2D, F. L. Magalhães, 1998; STAB2D, com M. F. Freiras, 1998; NOZZLE99, com J. P. A. Pereira, W. L. A. Oliveira, Roberaldo Carvalho de Souza, 1999; PGEO3D, com F. M. G. Ferreira, 2000; PGEO2D - Quadtree, com R. M. S. Silva, 2000; Avaliação - Engenharia Civil/UFAL, 2002; WEBTI2D, com L. R. Moreira, 2002; WEBPGEO2D, 2002; PREADYN++, com F. M. G. Ferreira, E. S. S. Silveira, 2005; RELAX, com R. M. S. Silva, V. C. L. Ramos, 2005; GALPÃO, com A. S. R. Barboza, L. O. A. Queiros, 2006; NonPath2D, com José Adeildo de Amorim, F. M. G. Ferreira, 2006; Tubo3D, com A. C. Machado, 2006; PORO, com Maria Cecília Rodrigues Sena, V. C. L. Ramos, 2008; MVF, com C. T. Aquino,2009; PORO, com R. A. Fernandes, V. C. L. Ramos, 2009; SEsp, com A. S. Ramos Júnior, E. S. S. Silveira, W. W. M. Lira, C. N. Araújo, G. G. Gonçalves, J. A. C. Costa, R. A. Fernandes, 2010; Torp3D, com W. W. M. Lira, 2010; P3DGALPAO, com A. S. R. Barboza, W. G. Alcântara, 2010; P3D, com A. S. R. Barboza, W. G. Alcântara, 2010; DOOLINES, com F. M. G. Ferreira, E. S. S. Silveira, E. A. f. Santos, 2011; PreDEM, com C. N. Araújo, R. A. Fernandes, E. S. S. Silveira, W. W. M. Lira, 2011; PORO, com J. A. C. Costa, V. C. L. Ramos, 2012.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

1 . 2 . 3 . 4 . 5 . 6 . 7 . 8 . 9