A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z

 

GALHO DO MEIO  

Serra, IFL identifica como do Patamar Crístalino do Nível de 500 metros.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

GALHO-DO-MEIO  

Rio, um dos principais afluentes do Rio Camaragibe, segundo o convênio SEMA/SUDENE/ Governo do Estado de Alagoas.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

GALHOS  

Serra no vale do rio Canhoto, IFL identifica como do Patamar Crístalino do Nível de 500 metros.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

GALINDO, Lavínia Suely Dórta  

(AL?). Obra: O Direito Fundamental à Educação Pública: Inclusão do Aluno com Necessidades Especiais, Maceió: EDUFAL, 2009.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

GALINDO, Marcos  

(AL?). Obras: Índios do Nordeste: Temas e Problemas 1 , Maceió: EDUFAL (juntamente com Luiz Sávio de Almeida e Edson Silva) Índios do Nordeste: Temas e Problemas 2, Maceió: EDUFAL (juntamente com Luiz Sávio de Almeida e Juliana Lopes Elias) Índios do Nordeste. Temas e Problemas 3, Maceió: EDUFAL ( juntamente com Luiz Sávio de Almeida) Guia de Fontes Para a História do Brasil Holandês: Acervos de Manuscritos em Arquivos Holandeses, Brasília: MINC/ Projeto Resgate, Recife, Fundação Joaquim Nabuco: Editora Massangana, Instituto de Cultura, 2001, (organizador, juntamente com Lodewijk Hulsman, apresentação de Francisco Weffort, estudo introdutório e organização editorial de Leonardo Dantas Silva).


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

GALINHAS  

Riacho da margem direita do rio Traipu, segundo o convênio SEMA/SUDENE/ Governo do Estado de Alagoas.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

GALVÃO, Aloísio Américo  

(São José da Laje - AL 13/04/1932). Professor, magistrado, advogado. Filho de Luiz Américo Galvão e Maria José Cavalcanti Galvão. Cursou o primário em sua terra natal e o secundário no Seminário de Olinda (PE). Diplomou-se em Letras Neolatinas pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Alagoas (1957), licenciou-se em Letras pela mesma Faculdade (1960) e em Direito pela Faculdade de Direito de Alagoas (1958). Frequentou, entre outros, o Curso de Especialização em Métodos e Técnicas de Ensino, no Centro de Estudos Sociais Aplicados, Universidade Federal do Ceará e DAU-MEC, em jul./ago. 1974; Curso de Aperfeiçoamento em Letras (Setor Luso-Brasileiro), no Centro de Ciências Humanas Letras e Artes da UFAL; I Seminário de Estudo do Novo Código do Processo Civil, promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil - Secção de Alagoas, maio de 1974; Curso de Extensão em Crítica Literária: Manifestações Críticas Contemporâneas, promovido pela Coordenadoria de Extensão Cultural e Centro de Ciências Humanas Letras e Artes da UFAL (01 a 26/06/1981). Professor catedrático de Língua Portuguesa do Colégio Estadual de Alagoas (1961) e professor titular de Literatura Brasileira na UFAL (1967). Nessa universidade, além das atividades docentes, foi diretor do antigo Instituto de Letras e Artes, chefe do Departamento de Letras Clássicas, coordenador do Curso de Letras e membro do Conselho de Ensino e Pesquisas. Foi, ainda, Diretor Geral de Educação do Estado. Membro do Conselho Estadual de Educação (1961-68) e do Conselho de Cultura (1983-86). Orientador do ensino do Latim no Seminário de Maceió. Professor de Literatura Brasileira na Faculdade de Filosofia Ciências e Letras do CESMAC. Na Faculdade de Direito, professor de Introdução ao Estudo de Direito, e, na Faculdade de Letras de Palmeira dos Índios, professor de Latim, no curso de Licenciatura Plena. Presta concurso e ingressa na magistratura, em 1986, nomeado o primeiro juiz de Cacimbinhas, comarca que instala em 19/09/87 e permanece até 1991, quando, por merecimento, é transferido para a comarca de União dos Palmares e, em 1995, para a comarca de Maceió, aposentando-se em 1997. Membro da AAL, ocupando a cadeira 10. Sócio do IHGAL, empossado em 30/04/1971, na cadeira 18, da qual é patrono Inácio Aprígio da Fonseca Galvão. Membro, ainda, da Comissão de Folclore de Alagoas e da Academia de Letras e Artes do Nordeste Brasileiro - Núcleo de Alagoas, do qual foi presidente. Obras: Anacoluto (Tese de concurso à Cátedra de Língua Portuguesa do Colégio Estadual de Alagoas), Maceió: 1960; Centenário do Tribunal de Justiça de Alagoas: 1892-1992 - Subsídios à sua História, Maceió: Tribunal de Justiça de Alagoas: SERGASA, v. 1. 1992, prêmio Costa Rego, patrocinado pela Assembléia Legislativa e conferido pela AAL; 3 Momentos Cívicos. Saudação em Nome dos Coordenadores do Projeto Rondon ao Exmo. Sr. Presidente da República, Mal. Emílio Garrastazu Médici, Brasília, 21.10.71, Maceió, Coordenação Estadual do Projeto Rondon, 1971; O Nascituro e o "Direito" de ser Assassinado (tese no Curso de Aperfeiçoamento de Magistrados da Escola Superior de Magistrados do Estado de Alagoas) 1989; Cultura Política Brasileira, Rio de Janeiro: ESG, 1975; A Literatura Alagoana, sua Periodização Literária, Maceió: UFAL, 1979; Lembranças de uma Viagem à Europa, Maceió: Jornal de Alagoas, 1982; Saudação a Mestre Aurélio, em nome da UFAL nas homenagens prestadas no 70o aniversário de Aurélio Buarque de Holanda, revista IHGAL, v.37, 1979-81, Maceió: 1981, p. 184-187; Dom Adelmo Cavalcante Machado, Revista do IHGAL, v. 39, 1984, Maceió: 1985, p. 199-201; Joaquim Nabuco - 1849 -1999 Sesquicentenário de uma Vida. Centenário de um Estudo, Revista do AAL, n. 17, p. 97- 107; Aos Numes Tutelares, Revista da AAL, n. 19, Maceió: AAL, 2003, p. 191-196; Instalação da Comarca de Cacimbinhas. Documento Organizado pelo Dr. Aloísio Américo Galvão, Palmeira dos Índios, Indusgraf Editora Indiana, 1987. Entre tantas conferências que pronunciou, destacam-se: Um Auto Popular - O Reisado (Semana de Estudos Brasileiros, UFAL, 1969) Linguagem Popular (Semana do Folclore, Secretaria de Educação, 1970) Sabino Romariz - Poeta Simbolista (Seminário de Literatura Alagoana, UFAL, 1971) A Estrutura Tropológica em Graciliano Ramos (Semana de Estudos Literários - UFAL, 1978). Prefaciou O Refrão em Marília de Dirceu, de Renira Lisboa de Moura Lima, EDUFAL, 2011, p. 5-6.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

GALVÃO, Augusto de Oliveira  

(Garanhuns - PE 15/01/1883 - Maceió - AL 12/02/ 1959). Senador estadual, secretário de estado, magistrado, advogado. Primeiras letras em sua terra natal. Diplomado em Direito pela Faculdade do Recife (1908). Logo depois de formado veio para Maceió, onde permaneceu o resto da sua vida. Foi promotor público em Penedo e Água Branca, e posteriormente desembargador do Tribunal de Justiça, nomeado em 1927. Senador estadual. Secretário do Interior e da Justiça, no governo Fernandes Lima (1922). Professor da Escola Normal e de Direito Romano na Faculdade de Direito. Membro da AAL, da qual foi presidente, onde ocupou a cadeira 39. Obras: Histórias do Nordeste, Irmãos Pongetti ed. Rio de Janeiro, 1948; premiado pela AAL (contos e uma poesia, esta composta em forma de sextilha) Capitis Deminutio. Tese de Concurso à Cadeira de Direito Romano da Faculdade de Direito de Alagoas, Maceió: Imprensa Oficial, 1952. Com o conto Um Homem Pacato, participou da Antologia de Contistas Alagoanos, organizada por Romeu de Avelar, Maceió: Departamento de Ciência e Cultura, 1970, p.41-49.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

GALVÃO, Carlos de Arroxellas  

(Maceió - AL 27/08/. 1890 - ?). Jornalista, advogado. Filho de José Bernardo de Arroxellas Galvão e Teresa Araújo de Arroxellas Galvão. Fez o curso primário em Maceió e o secundário no Distrito Federal, formando-se em Direito, pela Faculdade Livre do Rio de Janeiro (1911). Representou o Brasil na Conferência Internacional de Polícia, em Nova York, em 1923 e 1925. Condecorado com a Ordem do Mérito da Cidade de Nova York. Jornalista. Especializou-se em assuntos de Polícia Científica, tendo feito os cursos Reiss (1913) e Bischoff. A partir de 1923, representa as organizações jornalísticas William Randolph Hearst, compreendendo as agências telegráficas: -International New Service- e -Universal Service- e -King Features Syndicate-. Colaborou em jornais do Brasil e do exterior, em especial em A Época, Rio Jornal, O Dia e O País. Obras: Limites das Circunscrições Judiciárias do Distrito Federal, 1917; Relatório da International Police Conference de New York, 1923; Grafoscopia Judiciária Rio, 1936. Traduziu Sistema de Identificação à Distância, do inglês Hakon Jorgensen.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

GALVÃO, Cipriano Lopes de Arroxelas  

(?). Deputado provincial, padre. Estudou no Seminário de Olinda. Deputado provincial na legislatura 1830/33.


Para alteração no verbete, faça uma solicitação pelo formulário abaixo:

:



:
 

1 . 2 . 3 . 4 . 5 . 6 . 7 . 8 . 9